7 jan
2020

Ataque de ransomware deixa offline a base marítima dos EUA

Um vírus de computador forçou uma base marítima dos EUA offline por mais de 30 horas, revelou a guarda costeira do país.

O Ransomware interrompeu câmeras, sistemas de controle de acesso à porta e sistemas críticos de monitoramento no local.

A agência não revelou o nome ou o local da instalação alvo do ataque.

As autoridades disseram acreditar que o ransomware foi enviado em um link de e-mail malicioso, clicado por um funcionário.

A Guarda Costeira dos EUA (USCG) emitiu um boletim de segurança em 16 de dezembro, instando outras bases a tomar medidas para evitar novos ataques.

“Depois que um funcionário clicou no link malicioso incorporado no e-mail, o ransomware permitiu que um agente de ameaças acesse arquivos de rede significativos de tecnologia da informação corporativa (TI) e criptografe-os, impedindo o acesso da instalação a arquivos críticos”, afirmou.

“O vírus se alastrou ainda mais nos sistemas de controle industrial que monitoram e controlam a transferência de carga e os arquivos criptografados, críticos para as operações do processo”.

A BBC entrou em contato com o USCG para mais detalhes.

Os ataques de ransomware foram um problema significativo durante 2019, quando várias empresas e governos foram direcionados.

A cidade de Nova Orleans declarou estado de emergência em dezembro, depois que atividades suspeitas foram detectadas em sua rede.

Depois que as autoridades confirmaram que estavam sob ataque, servidores e computadores foram fechados.

Semanas antes, o Virtual Care Provider, que oferece serviços de tecnologia para asilos, foi atingido por um ataque de ransomware que criptografou os registros de saúde dos pacientes.

Os hackers exigiram US $ 14 milhões para restaurar o acesso aos servidores sequestrados.

Fonte: Security Information News

%d blogueiros gostam disto: